quarta-feira, junho 17, 2009

Vergonha


Quando alguém olha para a cara de um Ministro do Supremo Tribunal Federal, principalmente da Ministra Ellen Gracie, imagina o quanto eles tiveram que estudar, ler livros de Direito, analisar casos e suas jurisprudências, e chaga à conclusão que aquelas pessoas lá estão por capacidade, idoneidade e seriedade. Longe de ser corporativista - mas se fosse o seria com todo o direito - eu não esperava dos Ministros do Supremo uma decisão como a de hoje, de extinguir a obrigatoriedade do diploma de Jornalista. É difícil acreditar que os Ministros tenham se curvado aos conglomerados de empresas de comunicação. Será que alguém não avisou a eles que, praticamente, eles extinguiram uma categoria profissional, da noite para o dia, sem direito de defesa?
Se a moda pega, com a desculpa de não ferir a Liberdade de Expressão prevista na pobre e desrespeitada Constituição de 1988, muitas outras profissões poderiam ruir. O próprio Direito, tão bem defendido pela Ordem dos Advogados do Brasil, poderia correr risco, se alguém alegasse que era capaz de defender outra pessoa no tribunal do júri, por ter conhecimento autodidata das leis do país. Isto também não seria liberdade de expressão? Mas quem tem coragem de mexer com esta categoria, da qual eles mesmos, os Ministros, fazem parte?
Com todo o respeito e admiração que os cozinheiros merecem, foi uma afronta a grosseira comparação do Ministro Gilmar Mendes. Ele só esqueceu de mencionar que todos os restaurantes do país são obrigados a contratar um nutricionista, formado e com diploma, para poder funcionar; ele é o responsável pela comida que é feita no restaurante, pela higiene da cozinha e pela conservação dos alimentos. Tão infeliz quanto o Ministro Gilmar foi a advogada do Sertesp (Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo), Taís Gasparian, que alegou que a Internet torna inviável a fiscalização do diploma de jornalista, citando os bloggers como exemplo. Ora, se fosse exigir diploma de jornalista para os bloggers, teria também que exigir o canudo dos camaradas que bebem cerveja nos bares em finais de semana e que ficam discutindo sobre futebol, política e economia. As comadres que dão conta da vida alheia também teriam que ser monitoradas pelo sindicato. Este absurdo não tem tamanho!
Nós, jornalistas, somos os primeiros a zelar pela tal liberdade de expressão, apesar da influência dos Gatekeepers, e a procurar transmitir a verdade, que é a nossa missão, dentro dos ditames da Ética, que aprendemos sentados nos bancos da Universidade, através de debates, leituras e da sábia orientação de nossos Mestres, jornalistas experientes, que ensinam onde estão os buracos na acidentada estrada da notícia. Agora, salve-se quem puder.

4 comentários:

Marcelo disse...

Kildere,
posso não concordar com tudo que esta escreito, mas irei defender até a morte o seu direito de dizer. Frase muito conheçida né? bom...só quero dizer que sou afavor da regulamentação da profissão mas já que os DIPLOMADOS PRA EXERÇER A LEI jogou no lixo uma categoria tão importante quanto a nossa, JORNALISTAS, vamos nos mobilizar para estudar em outra forma da profissão ser regulamentada.

Yta de Castro disse...

No país chamado Brasil, a lei não passa de uma ferramenta para manipular e ajudar os politiqueros...

Sabe quando o Brasil vai pra frente? Quando uma lei for formulada onde obrigará que " todos os filhos dos governantes deste país serão obrigados a estudar em instituições públicas ", só aí os políticos irão fazer algo que preste, implementar uma educação digna ou então vão deixar de ser políticos...

A classe dos jornalistas foi desmoralizada e prejudicada, depois quando aparecer "merda" nos jornais sobre a classe dos políticos ou de outras.... não quero ouvir falar de retaliações, rebates, processoes e etc...

Brasil jamais será de 1º mundo com decisões ridículas assim...

http://www.textosnet.blogspot.com/

Yta de Castro disse...

No país chamado Brasil, a lei não passa de uma ferramenta para manipular e ajudar os politiqueros...

Sabe quando o Brasil vai pra frente? Quando uma lei for formulada onde obrigará que " todos os filhos dos governantes deste país serão obrigados a estudar em instituições públicas ", só aí os políticos irão fazer algo que preste, implementar uma educação digna ou então vão deixar de ser políticos...

A classe dos jornalistas foi desmoralizada e prejudicada, depois quando aparecer "merda" nos jornais sobre a classe dos políticos ou de outras.... não quero ouvir falar de retaliações, rebates, processoes e etc...

Brasil jamais será de 1º mundo com decisões ridículas assim...

http://www.textosnet.blogspot.com/

Yta de Castro disse...

No país chamado Brasil, a lei não passa de uma ferramenta para manipular e ajudar os politiqueros...

Sabe quando o Brasil vai pra frente? Quando uma lei for formulada onde obrigará que " todos os filhos dos governantes deste país serão obrigados a estudar em instituições públicas ", só aí os políticos irão fazer algo que preste, implementar uma educação digna ou então vão deixar de ser políticos...

A classe dos jornalistas foi desmoralizada e prejudicada, depois quando aparecer "merda" nos jornais sobre a classe dos políticos ou de outras.... não quero ouvir falar de retaliações, rebates, processoes e etc...

Brasil jamais será de 1º mundo com decisões ridículas assim...

http://www.textosnet.blogspot.com/